Tag Archives: Passos

Lisboa desonesta?!

soutienPois é, parece que Lisboa foi considerada a cidade mais desonesta do mundo. Não digo que não seja, até porque é cá que está a Assembleia da República, a sede do BPN e o maior número de gajas com soutiens push up, mas o que levou a Reader’s Digest a chegar a essa conclusão é que me está a chatear.

Segundo a Reader’s Digest, Lisboa é a cidade mais desonesta porque das 12 carteiras deixadas pelos seus repórteres em locais públicos, só uma foi devolvida e por um casal de turistas holandês. Ora isto, meus amigos, é uma injustiça! As carteiras não foram devolvidas porque os lisboetas são desonestos, as carteiras não foram devolvidas porque já quase nenhum português sabe o que é uma carteira! Isto é a mesma coisa que deixar gel de banho no Andanças! O pessoal olha, fica curioso, não sabe o que é e acaba por fugir com medo. Se há coisa que toda a gente sabe é que não se mexe naquilo que não se conhece! Sabe-se lá se aquilo é venenoso, ou se morde, ou pior, se é umcarteira produto financeiro “seguro” do BCP!

Além disso, os repórteres ainda deixaram as carteiras com dinheiro. 37 euros! Então querem o quê, milagres?! Quem é que, hoje em dia, apanha dinheiro na rua? E depois, passa-se factura a quem? E o IVA? E o IRS? Hoje em dia ter dinheiro na mão é ter o Passos a aparecer de trás dos cortinados, acompanhado do Cavaco vestido de Nosferatu, à noite, enquanto estás a dormir e a sonhar com os tempos em que comias dois pães com banha de porco como um rei, ao almoço. Quer dizer, dinheiro, mas pouco, que se for muito o Passos aparece mas é de dia, para te arranjar um negócio com o estado ou para saber se pode ir passar férias à tua casa em Cabo Verde.

Por isso digo: Lisboa pode ser desonesta, que é, mas não é mais desonesta que este estudo da  Reader’s Digest. Se querem catalogar Lisboa como a cidade mais desonesta do mundo, façam-no, mas comecem onde realmente interessa: nos que nos põem tão pobres, famintos e desesperados ao ponto de 37 euros comprarem a nossa integridade.

ar


A pita de todos nós

ferreira-dinis_cejSe é verdade que depois da tempestade vem a bonança ou que atrás de uma bola vem sempre uma criança e atrás da criança o Ferreira Dinis, também não é menos verdade que depois de uma crise política e de uma moção de censura vem sempre uma moção de confiança. Pois é, o nosso governo, depois de ver chumbada a moção de censura apresentada pelos Verdes, decidiu propor uma moção de confiança na Assembleia da República. E é por isso é que eu gosto deste governo!

Ao longo dos anos tivemos governos de direita e de esquerda, fracos e fortes, incompetentes e muito incompetentes,pita corruptos e muito corruptos, de salvação nacional e até do Santana Lopes (!), mas pela primeira vez na nossa história temos um governo diferente. Hoje podemos dizer com orgulho que somos o primeiro país do mundo a ter um “Governo Pita”!

É a mais pura das verdades. Este governo comporta-se como uma pita e a moção de confiança é só mais uma prova disso mesmo. Levar uma moção de confiança a uma Assembleia onde se tem maioria absoluta é o mesmo que meter like no próprio estado do Facebook. Isto já para não falar do discurso do primeiro-ministro. O Passos vir pedir que confiem nele depois de ter escolhido uma Ministra que mentiu no parlamento e um que foi Presidente do Conselho Superior da SLN, depois de ter aumentado o desemprego para níveis históricos, depois de ter o seu antigo braço direito a dizer que o governo não tem condições para continuar, depois do escândalo dos negócios da Tecnoforma, de ter uma coligação com a coesão da ponte de Entre-os-Rios e de ter como vice-primeiro-ministro o responsável pelo negócio dos submarinos é como a pita que pede aos pais que confiem nela depois de descobrirem que ela está grávida e de a irem buscar ao hospital em coma alcoólico.

portasAlém disso, tal como as pitas, o governo também vem desabafar para as redes sociais. Quem não se lembra do post melancólico do “Pedro” no Natal? A própria coligação é exactamente igual a um namoro de uma pita. Ora estão muito apaixonados, ora acabam, ora voltam a andar… A única diferença é que ainda não caiu na net uma foto das mamas do Portas.

E este governo é uma pita porca, daquelas que saem à noite de mini-saia sem nada por baixo parapita porca papar gajos mais velhos, famosos e com dinheiro. Só que as pitas vão para o Urban, já o governo pita vai para Belém.

“Ai, mas este governo não tem ask.fm e todas as pitas têm. O teu argumento assim perde toda a força”, diz o leitor que percebe mais de pitas do que é legalmente aconselhável. Não, não tem, no entanto tem briefings diários, que vai dar ao mesmo. Os jornalistas fazem perguntas idiotas e o Lomba responde com smiles. A única coisa que falta a este governo para ser uma pita completa são os posters dos One Direction. Resta-nos esperar que o Poiares Maduro traga os seus de casa.

No meio disto tudo, tenho pena é de já não termos o Álvaro no Governo. É que todo o grupo de pitas precisa da amiga feia com quem gozar e que possa espezinhar e sem o Álvaro sinto que essa amiga vamos ser nós.

bullying


A culpa é tua, Tribunal Constitucional!

Meus amigos, vamos deixar-nos de rodeios, piadinhas ou figuras de estilo: Portugal voltou ao fosso!

Pois é, quando tudo parecia que estava a ir bem, com a dívida pública a subir na ordem dos 4 milhões de euros por hora para números superiores a 117% do PIB, com o desemprego já perto dos 20%, com a segunda maior recessão da nossa história recente, tudo obra deste egrégio governo, levamos com uma machadada destas que nos empurra novamente para o buraco! Do que é que eu estou a falar? Ora, do chumbo do Orçamento de Estado pelo Tribunal Constitucional, suéciaobviamente! Não se faz!

E porque é que o Tribunal Constitucional, esse sacana, chumbou o Orçamento de Estado? Apenas porque este era inconstitucional, imaginem! Vejam lá ao que isto chegou… Então mas desde quando é que se proíbem coisas apenas por serem ilegais neste país? Estamos na Suécia ou quê?! Isto realmente…

E a culpa é de quem? De quem votou no Tribunal Constitucional nas eleições! Desse povinho que se deixou iludir pelasfernando-rodrigues promessas da campanha dos juízes, pelos cartazes bonitos, pelas canções entoadas nas arruadas e pelos comícios e declarações públicas do pessoal de toga! E o resultado é este, termos um Tribunal Constitucional que nos governa ao Deus dará, que falha todas as previsões económicas, que não ouve as manifestações do povo, que insiste na austeridade cega e que, suspeito, também está por trás do regresso do pai da Fanny à televisão!

O que nos vale é que ainda temos o governo para fazer oposição a esta corja que insiste que se cumpra a Lei. E a Europa durãoapoia este governo! Ainda hoje Durão Barroso- um dos maiores exemplos de patriotismo, um homem que deu tudo o que tinha ao país e que sempre fez questão de assumir as suas responsabilidades para com o povo- veio apoiar Passos e dizer que qualquer afastamento do programa arruína todos os esforços já feitos, independentemente do plano estar ou não de acordo com aquele amontoado de tolices que é a Constituição da República, um documento tão mau que nem sequer dá para filtros. E tem toda a razão!

Aliás, qualquer pessoa sabe que fazer um acordo, não ter dinheiro para o cumprir e cometer ilegalidades para arranjar odrogado dinheiro em falta não faz mal nenhum. Temos toda uma história mundial que o prova… E também as celas de Vale de Judeus e as clínicas de desintoxicação.

E a que é que este chumbo do Orçamento de Estado vai levar? Vai levar a que o governo, esse desgraçado, tenha de despedir funcionários públicos! Já viram isto?! Despedir funcionários públicos, uma coisa que nunca tinha passado pela cabeça do Passos e que nem estava já programada. E quem diz que o governo já andava a pensar no assunto é porque não vive nesta realidade! Oi… Desculpem-me, tenho só de ir mudar a areia ao meu unicórnio. É pouco tempo, só 5 warps…. Já voltei!

E pronto, com isto tudo estamos cada vez mais perto de termos de pedir um segundo resgate à UE e de lixar o Passos. Sim, leram bem, de lixar o Passos, coitado, que não tem culpa nenhuma do estado da nação! Aliás, se há coisa que todos sabemos é que o primeiro resgate foi culpa exclusiva do Sócrates e que o segundo, muito provavelmente, será culpa do
tecnoformaTribunal Constitucional. O PSD, esse desgraçado, afinal é aquele amigo que não vai à festa mas que depois ajuda a limpar. E o pior é que ninguém lhes dá valor, só mesmo aqueles 1454 “especialistas” com menos de 29 anos a ganhar mais de 5000€ por mês, ou o pessoal da Tecnoforma, ou os colegas de curso da Assunção Cristas, ou o Silva Carvalho, ou o António Borges e a sua empresa, ou a Vera Pereira, ou a irmã da Paula Teixeira da Cruz, ou mais meio milhar de “amigos”. E isso começa a notar-se. O governo de oposição aos ditadores do Tribunal Constitucional está a ficar cansado e farto de não lhe darem valor e já começa a dar sinais de desistência, o que pode levar a uma intervenção do nosso presidente e a (mais) um governo de iniciativa presidencial. E tendo em conta que foi o Cavaco que nomeou o Dias Loureiro, o Duarte Lima, que convidou o João Rendeiro para a sua comissão de honra e que segura o Passos com mais força do que o Zé Águas segurou a Taça dos Campeões de 1961, corremos o risco de ele ainda tentar ressuscitar o Calígula ou o Nero… E de sobrenatural percebe ele!

mummy (1)


Que bom que é viver aqui!

Muito bem! Assim sim, vale a pena viver neste planeta… ãh? Porque é que estou a dizer isto? Bem, antes de mais, porque adoro responder a questões que me interrompem a meio do texto que estou a escrever. Não, a sério, adoro mesmo. Aliás, queria desde já agradecer-vos por interromperem a minha linha de raciocínio e pela vossa impaciência. De facto, ler uma linha demora muito tempo, por isso é melhor fazer perguntas para apressar a coisa. Ainda por cima o mundo fim-do-mundoparece que acaba amanhã (o quê? Pensavam que eu ia ser o único humorista a não tocar no assunto, querem ver? Pimba! Este já despachei!), um gajo não pode perder tempo a ler textos cheios de rodeios e floreados. Há que aproveitar bem todos os momentos, experienciar coisas que sempre quisemos experienciar, beber aquele vinho que temos guardado para uma ocasião especial, declararmo-nos à colega de trabalho que temos debaixo de olho há anos, não aceitarmos o seu “não” como resposta… Enfim… Com tanta coisa para fazer, ninguém tem tempo para perder com um texto que não vá directo ao assunto, não é?

Bom, mas para além desta alegria que é interromperem-me, é bom viver neste planeta por muitas mais razões, como por exemplo o facto de o Benfica não perder há 21 jogos, a Maria João Bastos num macacão justo cor-de-rosa a fazer de cantora de música pimba Lolita-ordinária ou os comprimidos novos que o meu deale… farmacêutico me meteu hoje no café ao pequeno-almoço. Mas, apesar de tudo isto serem boas razões para adorar viver neste planeta, a coisa que despoletou tudo isto foi uma notícia que eu acabei de ler. Que notícia? Ora cá está. Mais uma agradável interrupção! Isto hoje é só alegria!

 Bem, a notícia é a fantástica história da dona Cecília Giménez, a famosa “restauradora” do Ecce Homo, que foicecilia_gimenez2 eccecontratada para trabalhar como directora de arte. Ora, digam lá se assim não vale a pena viver neste mundo?! Isto sim, é de valor. Contratar uma pessoa com formação e competência para o cargo é para os “quadrados”, meus ornitorrincos amigos, é coisa do passado. Para além de ser extremamente injusto! Porque é que um trabalho fixe, como médico-cirurgião, por exemplo, me há-de estar vedado só porque nunca estudei para ele, não consigo ver sangue e tremo mais que o Michael J. Fox?

Mas para mim, o melhor desta notícia nem é o facto de a dona Cecília ter sido contratada para um cargo para o qual não tem a mínima experiência, o melhor é ela ter sido contratada para algo ligado às artes depois de ter conseguido fazer o impossível: pintar um Jesus mais estranho que um gajo louro de olhos azuis nascido na Judeia! Ou seja, a dona Cecília foi contratada para exercer um cargo numa área onde já mostrou ser completamente incompetente. É lindo, inovador e, com muita pena minha, um caso que será sempre uma excepção à regra, até porque não estou a ver o resto do mundo com coragem para, por exemplo, meter o Vítor Constâncio como vice-presidente do Banco Central Europeu depois do péssimo trabalho que fez como governador do Banco de Portugal, ou dar a vitória nas eleições legislativas ao Passos Coelho depois de este ter estado envolvido em mais de 10 processos de contra-ordenação no seu antigo trabalho e de a nível pessoal ter vários processos fiscais por apresentações de declarações fora de prazo, para além de ter também algumas condenações em empresas que administrou. E é pena, porque sonho com o dia em que um homem que se tenha licenciado num ano, que tenha adquirido subsídios através de moradas falsas, que esteja ligado à censura à imprensa, que faça negócios com empresas fantasma e que esteja envolvido em fraudes de formação de funcionários de aeródromos chegue a Ministro.  Mas pronto, é aceitar a realidade e perceber que isto nunca acontecerá…

Miguel-Relvas


Cavaco, o comediante.

Ora então o nosso jovial Presidente da República (há quem me garanta que ele sorriu duas vezes em 1969 e uma na final do programa “Os Grandes Portugueses”) decidiu enveredar pela comédia, ãh? Está boa…

 Bem, sinceramente, não me espanta muito. Há anos que eu estava à espera disto, mais precisamente desde aquela gag que ele fez com os Cantos d’ “Os Lusíadas”. Muito bem metida essa piada na altura. Aliás, o timing foi tão perfeito que, confesso, fiquei com inveja. Mesmo aquela cena de humor físico com o Bolo-Rei, apesar de ter ali influências bem visíveis de Chaplin e Chevy Chase, estava muito bem feita. No entanto, tenho de dizer que muitas vezes o nosso Presidente também manda algumas ao lado. Por exemplo, aquela prank do BPN foi claramente um fiasco. Tanta coisa, tanto hype e depois vai-se a ver e fica tudo na mesma. É que ninguém do conselho directivo se aleija, não há um único dos executivos a vomitar… nada. Assim, antes Jackass!

Mas analisando o mais recente set de stand up comedy do nosso jogral favorito, o hilariante Cavaco, chega-se à conclusão que, apesar de andar a testar material há 27 anos, o número ainda não está maduro para se aguentar sozinho.

Sim, tem grandes beats como “espero que a Caixa Geral de Depósitos nos ofereça um jantar que seja condizente com os tempos que vivemos e eu não possa ser acusado de estar aqui por uma qualquer guloseima”, ou mesmo “Se forem inquiridos digam que eu estive aqui mas não disse absolutamente nada, e que eu me comprometo a não colocar qualquer post sobre o assunto na minha página do Facebook”, mas depois há outras partes que estão bastante abaixo, como por exemplo: “Todos sabem que o silêncio do Presidente da República é de ouro, hoje a cotação do ouro foi 1730 dólares por onça, uma onça são 31 gramas, mais 1,7% do que a cotação do ouro naquele dia de Setembro em que a generalidade dos portugueses ficou a saber o significado da conjugação de três letras do alfabeto português: “tê, ésse, u”. Ora, isto aqui é recorrer ao trocadilho fácil sem qualquer necessidade. Estávamos a ir tão bem, com ironia bem metida e algum absurdismo Izzardiano e, de repente, damos por nós numa série do Camilo e quase que ouvimos o Cavaco a gritar “Lá fora está-se pior. Ai ‘tá-se, ‘tá-se… Tááááá-se!”. Não pode ser! É aqui que ele falha e é nestas alturas que havia de aparecer alguém para o corrigir.

O estranho é que ele está rodeado de tantos profissionais. Será que não há ninguém que o avise?! É que sem se afastar muito, tem ali o Passos, que escreveu alguns dos melhores sets de comédia de sempre, como aquele da “Fenomenologia do Ser” do Sartre, ou o da TSU, ou aquele dos “piegas”, ou aquele da fraude eleitoral dentro do seu próprio partido, ou aquele dos processos por irregularidades fiscais, ou aquele (o meu favorito) musical que termina com o hilariante “eu sei que é psicológico”. Mas se não quiser o Passos, tem ainda ali ao lado o Relvas, conhecido pelo seu especial de uma hora “A minha licenciatura aterrou num aeródromo”, ou a Paula Teixeira da Cruz, conhecida pelo bordão “Acabou-se a impunidade… oh! Enganei-me… Queria dizer, eu nunca digo a verdade!”, ou mesmo uma Manuela Ferreira Leite, a autora do genial “6 meses sem democracia para vermos as pIquenas empresas a crescer”. A única explicação para não haver quem o ajude com os textos é o pessoal ainda não ter perdoado a prank das escutas. E aí, tenho de dizer que as pessoas têm razão. É que uma coisa são partidas bem feitas e com boas premissas, outra é tentar convencer o pessoal que ainda há alguém no mundo interessado em escutar o que o Cavaco e a Maria têm a dizer.


Boys, boys, boys!

Ora então há uma carrada de boys do governo que recebeu subsídio de férias este ano, ãh? Está boa… Quantos foram? Bem, segundo os dados facultados pelo governo em Setembro, foram 233. Não é muito pois não? Pois… Não só não é muito como também é errado! É que novas informações dizem que pelo menos 1454 boys de macacão laranja receberam o seu subsídio. Ah… adoro o cheiro de austeridade pela manhã!

Isto de ser Boy, nem nos anos 80 rendia tanto. Mesmo já a contar com o Karma Chameleon! Sinceramente, hoje em dia não tem o mínimo sentido mandar os nossos filhos tirarem cursos. Não tem sentido! Para quê gastar dinheiro em faculdades quando fica muito mais barato mandá-los para uma Jota? E não vale a pena obrigarem-nos a estudar para serem médicos, advogados ou dentistas para depois terem uma boa vida, porque na Jota não só vives bem, como também te dão licenciaturas nas rifas de Natal.

1454… Por enquanto, que com este governo nunca se sabe. Aliás, a relação deste executivo com números é a mesma que a Briana Banks tem com pénis: mexem muito naquilo, andam sempre com eles na boca e invariavelmente a coisa acaba por lhes explodir na cara.

Mas a acreditar que o número correcto é este, isto corresponde quase a metade das nomeações do actual Governo. Quase metade… É muito triste, isto. É triste porque há boys a serem negligenciados. Boys que gastaram rios de dinheiro em Pisang Ambom, em pólos da Ralph Lauren e que abdicaram da visão por causa do penteado obrigatório “Cabelo à foda-se- Modo World Class” e que estão a ver, salvo seja, que o seu trabalho não está a ser reconhecido. Neste momento há milhares de Jotas a viver apenas com pouco mais de 3000€ por mês de ordenado. Ordenado! Humilhante… Nem sequer um subsídio esquisito, como “deslocação a casa-de-banho exterior”, ou assim. Aliás, acredito bem que muitos destes Jotas já andem a ir ao Banco Alimentar Contra a Fome, que 3000€ não dá para nada. O que lhes vale é que a Jonet, para além de os tratar pelas alcunhas familiares de infância, ainda lhes dá dicas preciosas para conseguirem gerir bem o seu orçamento, como por exemplo: Caviar só podes comer uma vez por semana e lavar os dentes só com champagne no copo, não é deixar a garrafa a correr.

Mas o pior disto tudo é que isto levanta um problema mais grave! É que se até nas Jotas um gajo já não consegue garantir que vai gamar uns milhares de euros ao povo, isto está mesmo a caminhar para o fim… Não vale a pena estar com rodeios, temos de começar a construir o caixão que já não falta muito para o enterro. A coisa boa é que depois da maior feijoada e da maior omelette, vamos ficar também com o record do maior funeral do mundo! Agora, por amor de Deus, vejam é se proíbem o Passos de cantar o Requiem…


%d bloggers like this: