Tag Archives: morte

“Método de Schultz”

Depois de vários anos dedicados ao estudo da alma, Friederich Hans Schultz, o conhecido místico chinês, vai lançar finalmente em livro a sua biografia.

O livro de Schultz começa com a descoberta dos seus poderes em Berlim (China) e segue a sua viagem espiritual por toda a Ásia, dando especial destaque aos já míticos encontros com Jean Paul Lavendre, o asceta de Toulouse (Laos) e ao emblemático jantar com Margaret Thatcher no 10 Downing Street (Nepal).

Schultz é conhecido em todo em mundo (China) por ser o último dos homens sábios e por ter abdicado totalmente de todos os bens terrenos e materiais na busca sempre constante pela pureza de espírito. Assim sendo, o dinheiro da venda do livro reverterá para uma instituição de caridade sediada nas Seychelles.

Para além da biografia do conhecido místico, “Método de Schultz”, ou no original “方法舒爾茨”, traz também todos os principais ensinamentos de Friederich Hans Schultz, num delicioso presente para todos os leitores, como por exemplo:

Como arranjar parceiro:

Na primeira noite de quarto crescente do mês, dirija-se a um planalto cujo nome comece por “E” ou “J”. Leve consigo uma bacia de 10 litros em bronze. Quando chegar ao topo do planalto, olhe para Este e durante 5 minutos repita a frase “açafrão, açafrão… não te aches caril”. Após os 5 minutos, encha a bacia com leite-creme e mergulhe o seu braço esquerdo até ao cotovelo enquanto canta uma ária de “Pagliacci”. Se tudo correr como esperado, dentro de 87 anos conhecerá a sua alma-gémea,

Escolher nomes para animais de estimação:

Se o seu animal de estimação tiver menos de 40 centímetros de altura e 60 de comprimento, os nomes que deve escolher são: Leão, Hércules, Fera, Besta, Godzilla, Cruel, Hulk e Genghis Khan.

Se o seu animal de estimação tiver mais de 40 centímetros de altura e 60 de comprimento, os nomes que deve escolher são: Pantufa, Bolinhas, Fofinho, Pijama, Almofadinhas, Bijou, Baixinho e Bebé.

Se o seu animal for uma iguana, deve chamá-la Maria Rita.

Como cozinhar arroz de tamboril:

Ingredientes-  300 g tamboril em cubos, 350 g arroz, 1 cebola(s), 1 dente(s) de alho, 50 g margarina, 1 c. sopa azeite, 2 c. sopa polpa de tomate, 1 ramo salsa, 1 folha(s) de louro, q.b. sal, q.b. Pimenta.

Preparação- Lave e deixe escorrer o arroz. Coza o tamboril em água temperada com sal. Escorra o peixe e corte-o em cubos e reserve o líquido da cozedura. Pique a cebola e o alho e aloure-os em margarina e azeite. Junte a polpa de tomate, o ramo de salsa e a folha de louro. Deixe cozer durante 1 minuto e regue com água da cozedura do tamboril, o equivalente ao dobro da quantidade do arroz. Deixe ferver durante 5 minutos. Tempere com sal e pimenta. Introduza o arroz e deixe cozer. A meio da cozedura (cerca de 6 minutos depois), introduza o tamboril.

Como posso saber o que o meu parceiro não gosta sexualmente?

Há várias maneiras de saber o que o seu parceiro não gosta sexualmente. Pode sabê-lo fazendo tudo, estando depois com atenção às vezes em que ele chora e termina a relação sexual abanando-se em posição fetal. Outra maneira de descobrir é perguntando ao seu parceiro o que é que ele não gosta sexualmente. No entanto, se isso levantar problemas ou se for de encontro ao que gosta de fazer na cama, tenha sempre um frasco de clorofórmio à mão. Sem memórias, não há queixas.

Como adormecer:

Deite-se na cama e feche os olhos.

Como posso fintar a Morte?

Deixe a Morte aproximar-se e, quando ela estiver já perto de si, passe o pé esquerdo por cima da bola, seguido do pé direito. A Morte irá parar à sua frente, confusa. Aproveite este momento para, com o pé direito, puxar a bola para trás e dar um toque de calcanhar para o lado esquerdo, a Morte tentará interceptar a bola, mas conseguirá surpreende-la se terminar o movimento com a roleta de Zidane.

“方法舒爾茨”, já está nas bancas!

Anúncios

Manifesto Anti-Crespo

“Basta, pum, basta!”

Começava assim o Manifesto Anti-Dantas de Almada-Negreiros e, apesar do o Dantas não ser nem de perto nem de longe tão execrável, achei apropriado começar de igual maneira o meu Manifesto Anti-Crespo.

Morra o Crespo, morra, pim!

O Crespo veste ceroulas cor-de-laranja e excita-se quando ouve falar em vitamina C!

O Crespo é um habilidoso!

O Crespo cospe gosma e disfarça-a de jornalismo!

O Crespo passa tanto tempo sentado em cima da sua bazófia que tem o rabo cheio de pústulas!

Morra o Crespo, morra, pim!

O Crespo não é cigano, pois nem os ciganos queriam um Crespo!

A boca do Crespo não cheira mal, a boca do Crespo cheira aos excrementos depositados no esgoto da rua de São Caetano!

O Crespo é mais falso que uns ténis Abibbas!

A Playboy do Crespo é o rótulo do Sunny Delight Laranja!

Morra o Crespo, morra, pim!

O Crespo é um hipócrita!

O Crespo diz mal da RTP, mas tentou voltar para a RTP ainda nem há dois meses!

O Crespo diz que a RTP é um roubo aos contribuintes, mas queria ser o correspondente dela nos EUA com tudo pago pelo povo!

O Crespo é um ressabiado que acabou com a namorada, mas que depois se arrependeu e tentou voltar só que viu que veio tarde e, como é mais nojento que lesma com lepra, disse a toda a gente que ela é má na cama!

Morra o Crespo, morra, pim!

O maior serviço público jamais feito pela RTP foi a queixa contra o Crespo!

O Crespo nem no exílio estava bem!

O Crespo saberá de política, saberá de vigarices, saberá de falsidade, saberá de engenharia aeronáutica, saberá da transumância do furão da Birmânia e da sua influência na flutuação do preço do trigo na Cracóvia, saberá tudo menos o que é jornalismo que é a única coisa que ele faz!

O Crespo não morre porque nem a morte quer o Crespo!

Morra o Crespo, morra, pim!

O Crespo tem uma falha nos dentes para melhor se ouvir o sibilar da sua língua bífida!

Os gatunos já não usam máscaras negras, mas fotografias do Crespo!

O Crespo faz os vendedores de automóveis parecerem honestos!

O Crespo dá um novo sentido à parcialidade!

E nunca confies num dicionário que não tenha “Crespo” na definição de “repugnante”.

Morra o Crespo, morra, pim!


Parabéns a você

Hoje é o meu aniversário. Sim, faz hoje precisamente 26 anos que um médico de ascendência africana deu uma palmada no rabo de um menino branco e em vez de ir bater com os costados na cadeia recebeu palmas e sorrisos… É assim, eu até a nascer já quebrava barreiras.

Aniversários… fazer anos é, normalmente, sinónimo de festa… e é aqui que as coisas, para mim, começam a ficar estranhas porque, na realidade, festejar o aniversário é festejar o facto de estares 365 dias mais próximo da tua própria morte!

Na verdade, ao convidares os teus amigos para esta festividade, o que estás a dizer é: “Hei! Estou cada vez mais perto de Lar da 3ª Idade, vamos comer bolo e cantar uma canção extremamente infantil como as que me vão cantar quando me estiverem a mudar a fralda de adulto?”; “Malta, estou a apodrecer por dentro, os meus orgãos já não funcionam como há uns tempos atrás e já começo a sentir o apelo dos pijamas de flanela ao xadrez a cheirar a naftalina! Sangria para todos?”: “Pessoal, já falta menos um ano para me começar a esquecer dos vossos nomes e para só me rir quando vir as reposições do Preço Certo na RTP Memória. Tragam confettis!”.

Mas se é um absurdo quando a festa é organizada por ti, é perverso quando a festa é organizada pelos teus amigos. Porque na realidade, o que os teu amigos estão a querer dizer com isso é: “Hei, vamos juntar-nos todos e celebrar o facto dele estar cada vez mais próximo de deixar de existir! Ah! Falta menos um ano para ele parar de nos aborrecer com as suas histórias! E se fizéssemos uma festa surpresa? Ele está mais velho, os órgãos estão a apodrecer, com sorte pode ser que tenha um ataque cardíaco com o susto! É isso! Quem é que traz o bolo?”.

E depois as festas mudam consoante a tua idade.

Enquanto bebé, a festa não é para ti, mas sim para os teus pais, com os seus amigos e os filhos destes e familiares estranhos. Na realidade é um amontoado de gente que tu nunca viste e enquanto os amigos dos teus pais passam toda a festa pensar “Mais um desgraçado que veio ao mundo! Com tanto sofrimento no planeta só mesmo um casal de inconscientes é que traz uma criança para o meio disto… ainda por cima com a crise… Bem, espero que este não venha para tirar emprego ao meu filho, no futuro! Filho da mãe! Não, isso tu não vais fazer… seu… seu… seu leitão cor de rosa! Que bebé feio! Tem um atraso, de certeza!”, os teus familiares pensam “mais um que veio para me roubar a herança! Malditos! Será que nunca ouviram falar em abortos? Se bem que o raio do puto mais parece um… daqueles mal feitos… Vá, talvez não sobreviva…”.

Quando és criança, a festa passa a ser com os teus familiares e amigos da escola, que passam a festa toda a invejar tudo o que recebes e a pensar na melhor maneira de te roubarem o brinquedo que os seus pais compraram para ti. Já os familiares continuam a pensar o mesmo, simplesmente já começam a orquestrar planos para acabarem com a tua existência, uma vez que não foste educado o suficiente para te dignares a morrer enquanto bebé.

Depois chega a adolescência, e aqui as festas começam a ser só com os teus amigos, que te embebedam, na esperança de fazeres algo tão embaraçoso que decidas acabar com a tua vida no dia seguinte. É nesta altura que os teus pais começam também a pensar “-Maldita a hora que te esqueceste do preservativo! A culpa é toda tua!; – Minha? E tu, porque não tomaste a pílula? Eu ainda arranjei dinheiro para irmos a Badajoz, tu é que preferiste gastar o guito em sapatos!”

E chegamos a jovem adulto! Aqui tens duas festas sendo a primeira com a família, que só lá vai, basicamente, para comer de borla e para te ajudar a manter uma auto-estima Kafkiana: “Ai, credo! Pareces um mendigo com essas roupas!”; “Quando é que arranjas um emprego a um sério?”; “Vi um documentário na BBC que dizia que o suicídio é a nova moda em Paris. Não queres experimentar?”. A segunda festa é com os teus amigos, que, basicamente, só lá vão para mostrarem a sua superioridade “Bem, fui promovido em uma semana. Agora estou com um salário de 5 mil euros mês, carro e telemóvel da empresa. Mudei-me agora para uma vivenda com piscina e tudo. Além disso ainda tenho férias pagas. E tu, continuas lá com as tuas coisas? Como está o teu T0?”e para te embebedarem e tentarem levar a cabo o plano que falhou na adolescência.

Então chegas a adulto, e aqui os aniversários mais não que uma mostra de todos os teus falhanços. Se decides passar o aniversário com amigos, vais passar o tempo todo a ouvir a história daquela vez que tentaste falar com uma rapariga mas tropeçaste e caíste à frente dela, a vez que vomitaste na aula, a vez que dormiste com o travesti, etc.. Se passas com a família, vais ouvir toda a gente a falar do quão boa é a sua vida e das suas férias em cruzeiros… e aconselho-te a não comeres nada, porque se sobreviveste até aqui, o mais provável é haver cianeto na comida. Se tens filhos adolescentes e decidiste passar o teu aniversário com eles, o mais certo é eles passarem o tempo todo a pensar “AAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHH! MATEM-ME! MATEM-ME JÁÁÁÁÁÁ!!”

E é então que chegas a velho. E aqui a festa não é festa de aniversário, mas sim um pré-velório. A família reune-se, começam a ver com o que querem ficar depois de morreres e insistem em saber se ainda pensas ficar vivo muito tempo “então? Está a sentir-se bem? Nestas idades as coisas mudam muito rápido. Sabe quem é que morreu? Toda a gente que conhece! Pois é…. se calhar… nós só queremos o seu bem… assim sempre via outra vez os seus amigos…”

Bom, posto isto, estão todos convidados para hoje virem destruir-me à minha festa que é noBhatKJRTSMff,sks37474JEYSSMBfjh às 26745y95905 horas…. ah caraças! É que este teclado de vez em quando fica com problemas… que azar, agora não posso voltar atrás… o quê? ãh? Posso apagar e voltar a escrever? Epá, não dá que tenho que sair agora para… porque…aaaaa… tenho que ir fazer aquela coisa naquele sítio… e já vou atrasado… e… ah, pá, não dá… E eu queria tanto que vocês fossem todos… Bolas!


Eh pá… a sério.


%d bloggers like this: