Tag Archives: cabo verde

Lisboa desonesta?!

soutienPois é, parece que Lisboa foi considerada a cidade mais desonesta do mundo. Não digo que não seja, até porque é cá que está a Assembleia da República, a sede do BPN e o maior número de gajas com soutiens push up, mas o que levou a Reader’s Digest a chegar a essa conclusão é que me está a chatear.

Segundo a Reader’s Digest, Lisboa é a cidade mais desonesta porque das 12 carteiras deixadas pelos seus repórteres em locais públicos, só uma foi devolvida e por um casal de turistas holandês. Ora isto, meus amigos, é uma injustiça! As carteiras não foram devolvidas porque os lisboetas são desonestos, as carteiras não foram devolvidas porque já quase nenhum português sabe o que é uma carteira! Isto é a mesma coisa que deixar gel de banho no Andanças! O pessoal olha, fica curioso, não sabe o que é e acaba por fugir com medo. Se há coisa que toda a gente sabe é que não se mexe naquilo que não se conhece! Sabe-se lá se aquilo é venenoso, ou se morde, ou pior, se é umcarteira produto financeiro “seguro” do BCP!

Além disso, os repórteres ainda deixaram as carteiras com dinheiro. 37 euros! Então querem o quê, milagres?! Quem é que, hoje em dia, apanha dinheiro na rua? E depois, passa-se factura a quem? E o IVA? E o IRS? Hoje em dia ter dinheiro na mão é ter o Passos a aparecer de trás dos cortinados, acompanhado do Cavaco vestido de Nosferatu, à noite, enquanto estás a dormir e a sonhar com os tempos em que comias dois pães com banha de porco como um rei, ao almoço. Quer dizer, dinheiro, mas pouco, que se for muito o Passos aparece mas é de dia, para te arranjar um negócio com o estado ou para saber se pode ir passar férias à tua casa em Cabo Verde.

Por isso digo: Lisboa pode ser desonesta, que é, mas não é mais desonesta que este estudo da  Reader’s Digest. Se querem catalogar Lisboa como a cidade mais desonesta do mundo, façam-no, mas comecem onde realmente interessa: nos que nos põem tão pobres, famintos e desesperados ao ponto de 37 euros comprarem a nossa integridade.

ar

Anúncios

It’s alive!

Cavaco-SilvaGoverno de Salvação Nacional, consenso entre os três partidos que assinaram o memorando e uma viagem a Cabo Verde, eis os desejos de Cavaco Silva para 2013.

Pois é, ontem o nosso Presidente deixou a sua cripta e veio falar à nação, mas só porque conseguiu marcar a conferência para a hora do telejornal, que é coisa que ele não vê. Fosse à hora da novela e tinha ficado em casa de robe, pantufas e fralda já posta.

E o que disse o Cavaco? Sinceramente, não sei. Emprestei o meu dicionário de Latim-Português ao meu irmão e não consegui traduzir tudo. Mas daquilo que percebi, o nosso excelso Presidente aproveitou a oportunidade para: dar um tiro no Coelho, mandar o submarino do Portas ao fundo e assegurar-se de que o Seguro se deitaria inseguro.

Sim, ao contrário do que todos pensávamos, o Sr. Silva está vivo e com uma declaração conseguiu entalar os 3 líderes dos 3 maiores partidos do país e reduzir à insignificância os outros 3 com assento parlamentar.  Cavaco não aceitou este “novo” governo, mostrando a Portas que nem sempre as mulheres conseguem tudo o que querem com os seus jogos mentais; afirmou que o governo não vai chegar ao fim do mandato, mostrando ao Passos que por mais que ossorriso-de-vaca pais amem os filhos, chega a um ponto em que têm de parar de lhes pagar a fiança e de os ir buscar à esquadra; e meteu o Seguro entre a espada e a parede, prometendo eleições antecipadas, mas não agora, só daqui a um ano e desde que ele aceite um compromisso com CDS e o PSD que faça o PS cair a pique na opinião pública. Nada mau para alguém que há pouco tempo falava no sorriso das vacas e em sinais da Nossa Senhora.

Aliás, eu começo a pensar que o Sr. Silva é mais esperto do que julgamos. Eu vou passar a vê-lo com outra atenção. É que agora não sei se ele não é aquele avô que se faz de tolo e surdo para ouvir o que toda a gente diz e saber quem tira do testamento.

E digo “não sei” porque, apesar de tudo, ainda vejo no nosso Presidente alguns tiques de demência. Tudo bem que a jogada política é boa, mas falar num governo de salvação nacional com Portas, Passos e Seguro é coisa que só se ouve às 4 da manhã, num beco, e gritado por um sem-abrigo que, de seguida, diz que se chama Napoleão e que o Polifemo lhe barrou os sapatos com papas de aveia. Um governo de salvação nacional com Portas, Passos e Seguro é como meter os Three Stooges a protagonizarem o “Desaparecido em Combate”.

The-Human-Centipede.avi_snapshot_00.30.28_2010.06.01_19.55.00Além disso, Cavaco diz que é preciso uma figura consensual em Portugal para fazer a ligação entre partidos! Enfim… Uma figura consensual… Para fazer a ligação entre partidos não é preciso uma figura consensual, Aníbal, é preciso é uma empresa grande o suficiente para empregar gente desses 3 partidos. Ou então alguém que goste do “The Human Centipede”… E depois, consensual em Portugal, neste momento, só mesmo o rabo da Carolina Torres. No entanto, tenho a certeza que hoje de manhã, quando acordou, o Cavaco tinha à sua espera um ramo de flores e uma caixa de vinhos enviada pelo José Gomes Ferreira…

No meio disto tudo, ainda não se sabe bem o que se vai passar. Aliás, neste momento só tenho certeza de uma coisa: já nenhum pai quer que o seu filho seja médico. Hoje em dia, toda a gente sabe que a profissão com mais saída em Portugal é Comentador Político.

comentadores


%d bloggers like this: