Tag Archives: angelina jolie

A culpa é vossa, calões!

Meus amigos, andamos todos enganados! Afinal não existe falta de trabalho em Portugal, os licenciados têm centenas de oportunidades e o desemprego é um mito!

merchePois é, estive a ler a entrevista do grande guru/motivador/empreendedor Miguel Gonçalves no jornal i e, ao que parece, andamos todos equivocados. Portanto, não quero mais ouvir dizer que a taxa de desemprego está em 17.5%! Os números do desemprego são como as seios da Merche Romero: grandes, falsos, e andam na boca de toda a gente. Os números só estão cá para nos confundir! Vamos confiar em quem: numa ciência imprecisa e misteriosa como a Matemática, que ainda por cima nos deu algumas das maiores dores de cabeça da nossa vida enquanto estudantes (e tendo em conta que um estudante passa mais tempo ressacado do que o Alberto João Jardim passa bêbado, isso quer dizer muito); ou num gajo que tem um corte de cabelo de fazer inveja a um qualquer redneck texano casado com a irmã-mãe-prima e que foi escolhido a dedo por uma pessoa idónea e de uma moral irrepreensível como Miguel Relvas?! Pois é, pessoal, há que abrir esses olhos…

Eu, confesso, adorei a entrevista. Primeiro porque já não via alguém a falar tanto de mercados desde que o Paulo Portas andava em campanha, depois porque o Profeta Miguel diz as verdades. “E que verdades são essas”, pergunta o leitor com um hálito a morcela do cozido à portuguesa de domingo?

A primeira é que, em Portugal, não há desemprego, há é gente que não quer trabalhar. Pimba! Tomem lá, portugueses,angelina que já almoçar… já lanchara… já cheiraram comida esta semana! Pois é, não vamos estar com histórias: o nosso povo odeia trabalhar. Toda a gente sabe que os portugueses são um bando de chicos-espertos, vendedores de banha da cobra e aproveitadores. Aliás, basta ver que em Portugal há gente que ganha a vida a dizer como é que os outros devem ganhar a vida em conferências, programas de TV e entrevistas para jornais, como o jornal i… E só não vê isso quem não quer! A mim já não me enganam, que eu bem vejo a fila que aumenta todos os dias na distribuição de comida em Santa Apolónia. Desde sem-abrigo, passando por idosos reformados, até a jovens com filhos… Então mas que é isto? Será que esta gente não consegue ganhar dinheiro para comer?! Se nem a vender o corpo na rua consegues ganhar dinheiro para comprar uma sandes, vais ter problemas graves na tua vida! E se és preguiçoso de mais para venderes o teu corpo, vende os teus filhos, que a Angelina Jolie ainda tem quartos livres em casa! Calões…

Dias loureiroOutra das verdades que o Messias Gonçalves nos atira à cara é que se uma pessoa com 20 anos nunca trabalhou, vai ter muitos problemas na vida, e tem muita razão. Olhem lá para o Dias Loureiro, por exemplo. Só começou a trabalhar aos 30. Já viram os problemas que ele tem? É que em Cabo Verde o sol queima a sério! Ainda corre o risco de ficar com bronze à trolha ou um melanoma… Isto para não falar no nosso primeiro-ministro, que começou a trabalhar aos 37 e que ganha uma miséria. Em compensação, os miúdos chineses que começaram a fazer bolas para a NIKE aos 5 anos estão ali cheios de dinheiro e saúde. Portanto, já sabem, mal os vossos filhos comecem a andar, metam-lhes logo uma enxada na mão se querem que o seu futuro seja risonho.

Mas as verdades do Iluminado de Norte não ficam por aqui, não pensem nisso. Mais uma vez, o Escolhido não tem pudoregipto em nos abrir os olhos e dizer que os trabalhadores têm demasiados direitos. Ora aí está! Finalmente alguém com coragem! Mas que raio de país é este em que os trabalhadores têm horários, fins-de-semana, e férias? Isto não é a Alemanha, a Suécia, a Noruega, a Finlândia ou os EUA! O que é que queriam a seguir, ganhar um concurso à Vera Pereira, querem ver?! Está na altura de acabar com o excesso de direitos dos trabalhadores! O que digo eu? Excesso?! Está é na altura de acabar com todos os direitos dos trabalhadores! Vamos acabar com os subsídios, com o limite de horas de trabalho por semana e com os salários! Vamos acabar com o desemprego e reintroduzir a escravatura! Nós até temos experiência no comércio de escravos e aposto que os submarinos levam mais gente que as antigas naus. Vamos lá, pessoal, deixem-se de mariquices e de preguiças, no antigo Egipto havia escravos e vejam lá que bonitas pirâmides eles fizeram!

E não venham com “Ai! Mas eu não percebo nada de pirâmides…”, que o Semi-Deus do Bater Punho tem resposta para vocês. Ai não sabem? Então aprendam! Se tiraste um curso de geografia, mas há uma vaga aberta para cirurgião, concorre! Tens de seguir o que o mercado quer, amigo. Nos primeiros dias vais estar nervoso, mas se sabes encontrar o Burkina Faso num mapa, também vais conseguir encontrar o pâncreas num corpo. É assim que tens de pensar se queres ser alguém na vida. Tens de perceber o mercado! Aliás, basta vermos o exemplo daquele guna que aprendeu 20 palavras em inglês, sacou os tiques de um pastor da IURD, misturou-os com a genica e a lata do Valentim Loureiro e agora anda por aí a confraternizar com pessoal do governo e empresários. Isto sim, foi um gajo que percebeu que, com o Vale e Azevedo em Inglaterra, abriu-se um mercado no que toca a vigaristas carismáticos. Por isso, meus amigos, percebam uma coisa: se estão desempregados, a culpa é vossa!

Agora, no meio disto tudo, a maior lição a tirar é: podes dizer que não percebes nada de política, Miguel Gonçalves, mas nem os cartazes do Estado Novo faziam tanta propaganda à ideologia do governo!

miguel gonçalves

Anúncios

O Fim da Humanidade

A religião não é um tema que me ocupe muito tempo do meu dia-a-dia, assim como não vou a missas, da mesma maneira que não vou a comícios nem a arruadas, nem a jogos de futebol, nem a desfiles de moda, nem a touradas, nem a festas swing, em suma, nada que meta muita gente, ou muita confusão, não contem comigo. Aliás, consegui ir da 1ª classe ao 12º sem nunca ter sido baptizado, algo notável tendo em conta que frequentei sempre colégios católicos. Eu achava-me um rebelde, as freiras olhavam-me como um proscrito, alguém que não vai frequentar os mesmos lugares que elas, alguém que na Eternidade, não poderá entrar no Paraíso. Fiquem sabendo que eu sei que entro no Paraíso quando quiser, ainda na Quinta-Feira lá estive, mas as pessoas continuam a insistir chamar-lhe Elefante Branco.

Posto isto, aproveito para falar do líder religioso da Igreja Católica, o representante de Deus na Terra, o Papa. Ao que parece o grande líder disse que “as políticas que apoiam o casamento entre pessoas do mesmo sexo,  ameaçam o fim da Humanidade”. Ora eu não sou adepto de relações entre pessoas do mesmo sexo (a não ser que seja entre 3 ou mais jovens belas e dotadas de feminilidade = mamas), aliás, não sou a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo… mas não tem nada a ver com as escolhas sexuais, eu apenas não sou a favor do casamento, seja hetero, homo, ou o que for. O casamento, nos dias de hoje, tem grandes hipóteses de resultar em cliché, e quando digo cliché, estou a referir-me ao divórcio. Mas o que me incomoda mais é pensar que um acto de amor entre duas pessoas, possa redundar no fim da Humanidade. Só se for por os casais de homossexuais não se poderem reproduzir, não ajudando a povoar o Mundo, mas não faltam crianças a precisar de adopção, até porque a Angelina Jolie começa a não ter capacidade para acolher mais.

Resumindo, o Papa lidera uma organização onde  celibato é regra e a reprodução não existe, mas acha que casais do mesmo sexo vão originar o fim da Humanidade? A verdade é que mais depressa me vejo numa relação com uma pessoa do mesmo sexo, que me vejo rodeado de criancinhas de forma, quasi, criminosa. A sorte é que o Papa também não faz nada disso…


O Pedido

– As mamas da Angelina Jolie.
– As mamas da Angelina Jolie?
– As mamas da Angelina Jolie.
– Ó Matilde, não podias pensar num presente menos complicado?
– Então fazemos bodas de prata e queres que eu te peça um presente simplesito?
– Olha, antes não preferias um anel de diamantes? Os diamantes são eternos.
– O silicone também é.
No dia seguinte, no café da esquina, o Carlos não queria acreditar no que seu amigo acabara de lhe contar.
– A tua mulher tá louca ou o quê? O silicone não dura tanto quanto o diamante, não senhor!
– Quero lá saber! O que eu sei é que eu tou lixado. Esses implantes custam uma fortuna. E ela não quer umas mamas quaisquer, não! Tem que ser as mamas da Angelina Jolie que o tal doutor especialista em réplicas de mamas famosas faz.
– Vê o lado positivo, Alberto. Pior seria se ela pedisse um implante em ti.
– Em mim? Onde?
A esta pergunta seguiram-se alguns segundos de uma mudez constrangida, mais alguns segundos em que Alberto viu-se assaltado pela constatação de que seu melhor amigo conhecia ou adivinhava sua anatomia mais íntima e, pior ainda, tinha uma opinião sobre ela. Para afastar o silêncio e os pensamentos perturbadores, Alberto pôs-se a lamuriar.
– E aí vem o pós-operatório e são aquelas mamas de Frankenstein a circular pela casa, depois as mamas melhoram e aí é a casa sempre cheia de amigas a visitarem para verem as mamas novas, depois é o guarda-roupa que tem que ser renovado porque faltam decotes para as mamas, chega o verão e ela teima em levar as mamas para apanharem sol no Algarve e eu passo as férias com medo de encontrar algum cliente meu na praia…
– Ó Alberto, tu também tens uma imaginação!
– Eu não tou a imaginar, foi tudo isso que aconteceu quando ela ganhou as mamas da Demi Moore.
– Fogo, a mulher troca de mamas como quem troca de roupa.
Passaram-se meses até que o Carlos reencontrou, por acaso, um Alberto abatido no supermercado.
– Então, Alberto? Andas sumido! E a festa das bodas de prata? Nunca mais me disseste nada…
– A festa foi cancelada. A Matilde pediu o divórcio.
– Afinal não deste a ela as mamas da Angelina Jolie.
– Dei sim.
– Então por que a Matilde quis separar-se?
– Estávamos na cama, distraí-me e chamei-a de Angelina.


%d bloggers like this: