Explicar o inexplicável

askHá coisas que não são fáceis de perceber, como a origem da vida, as ruínas de Pumapunku ou o porquê de não dar uma trombose a todos os utilizadores do ask.fm, mas neste momento nada é mais difícil de explicar do que o actual governo de Portugal.

Hoje, mais uma vez, o Tribunal Constitucional chumbou um diploma do governo. Sim, leram bem, “mais uma vez”, pois não é a primeira, nem a segunda, mas sim a terceira vez que isto acontece. Este governo tem um atrito com a Constituição, talvez por isso seja tão inconsistente. A sério, acho que há neste momento em Vale de Judeus gente que cometeu menos ilegalidades que este governo!

“E porque é que este diploma foi chumbado?”, pergunta o leitor enquanto arranca as peles que restam do escaldão que apanhou no terraço onde foi apanhar bronze para meter nojo ao vizinho rico que teve bagalhoça para ir passar 5 dias à praia de Mira. Parece que o diploma foi chumbado porque violava os princípios da confiança e da segurança no emprego. É giro, não é? É que não deixa de ser irónico ver que quem mais quer impor más condições aos trabalhadores é quem nunca trabalhou, assim como quem quer aumentar o horário de trabalho da função pública é quem passou a vida em cargos de Administrador Não Executivo! Agora, numa coisa temos de dar a mão à palmatória: este governo dá o máximo de apoio aos deficientes portugueses. Não é todos os dias que um executivo contrata pessoal com trissomia 21 para coordenar o gabinete de especialistas de direito constitucional do governo.

Mas se isto, apesar de recorrente, é difícil de explicar, mais difícil é entender o facto de o governo ter fornecido ao FMI dadospedro incorrectos sobre a evolução dos salários em Portugal. Parece que os dados que o nosso governo enviou eram, como diz o Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, “um subgrupo da informação completa”, mas isto porque “ocultação de dados” ou “mentira” não fica tão bem no papel.

Pois é, os dados que o governo mandou para o FMI sobre a evolução dos salários portugueses incluíam gorjetas e trocos em pastilhas e por isso tivemos de cortar mais. Já agora, eu hoje jantei bifanas, mas se o FMI perguntar, digam que foi lagosta, que eu não quero deixar o governo mal visto, até porque já vai ser difícil explicar aos portugueses como é que mandar dados errados para o estrangeiro melhora a confiança externa no nosso país, a grande bandeira do governo.

Já vi bolsas atribuídas a cientistas por coisas bem mais fáceis de explicar do que o sentido desta governação.

E como se não bastasse, no final de tudo, ainda se descobriu que o governo pediu informações de 213 pessoas ao Facebook. Enfim… Eu sabia que o Portas estava solteiro, mas não sabia que andava tão desesperado! E é por isso que a partir de agora vou acabar todos os meus posts sempre com um “Adeus, senhores Ministros!”. É que não quero que o governo ache que sou mal educado quando os estiver a ler. Adeus, senhores Ministros!

espião


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: