I’m in love with a Political Star

passos-coelhoPronto, não há volta a dar, vou ter mesmo de o admitir: o Passos conquistou-me!

É verdade. Eu que durante meses o critiquei, hoje tenho de estar do seu lado. E porquê, pergunta o leitor a tresandar a sardinha com pimento e bedum de duas semanas? Porque, tal como todo o bom português, derreto-me quando vejo alguém com patologias graves a falar das suas conquistas.

Passos Coelho veio hoje dizer que se orgulha do trabalho do governo. Sinceramente, eu também. Não é todos os dias que vemos um autista preso no seu mundo de austeridade a conseguir bater o record de desemprego, a aumentar a dívida pública para números superiores a 117% do PIB, a proporcionar recuos na economia na base dos 4% por trimestre, aImagem Dia Mundial Trissomia 21 - Rafael levar milhares de pessoas a preferirem passar tardes em manifestações do que na praia ou com a família, a dar-nos pérolas como Miguel Relvas, Nuno Crato ou Vítor Gaspar, etc. Aliás, são tantas as vitórias do Passos que, para mim, já merecia aparecer num daqueles cartazes com os miúdos com Trissomia 21 a dizer “Acredita, eu consigo… acabar com Portugal”.

Passos sente orgulho no que fez pelo país e bem. Aliás, devia ter orgulho em mais coisas, como por exemplo naquilo que fez pela Tecnoforma, ou naquilo que fez por António Borges depois de este ter sido corrido da troika por falta de competências, ou mesmo naquilo que fez pela Parpública. Passos realmente fez muitas coisas de que se pode orgulhar. Infelizmente, correr a Maratona de Boston não foi uma delas.

E se ainda não estão convencidos, Passos conseguiu com que os portugueses sejam hoje vistos lá fora como “gente trabalhadora, cumpridora e honrada”. Estão a ver? Pois é, escravos deste gabarito não encontram em mais lado nenhum.

jsdAlém disso, Passos mostrou que é mais do que um primeiro-ministro brilhante, um profissional exemplar e um tenor de excepção, Passos é também um humanitário, uma alma caridosa, um amigo… principalmente para quem está na JSD. Com Passos vimos entrarem para cargos ligados ao governo perto de 4500 “boys” (sendo que alguns são “girls”, o que segundo consta não terá sido do agrado de alguns membros da coligação) e isto é de louvar, pois toda a gente sabe como está difícil aos jovens arranjarem trabalho, principalmente um daqueles trabalhos onde paguem perto de 3000 euros.

E é por isto que eu digo sem vergonha: Passos Coelho conquistou-me! E sinceramente estou bem mais feliz assim. É que se é para continuar a ser comido, mais vale estar apaixonado. Dói menos.
exam-500x198


One response to “I’m in love with a Political Star

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: