Já não há virgens…

– Tenho medo de ser pai.

 Porquê?

– Pá, as pitas hoje em dia… São umas porcas pá. Começam bué cedo,  dão tudo! Anda-se tudo por aí a comer, parece que já nem há virgens! Andam com uns e com outros, todos os dias é um diferente, saem à noite com tudo à mostra, bebem, fumam, drogam-se. Falam mal, dizem asneiras pra caralho… São umas bardajonas, pá. Pronto.
Já viste o que é ter uma filha assim?

E se for um rapaz?

– Se for um miúdo é na boa.

 … 

– Então mas esta fila não anda?

Tem calma.

– Tem calma, nada. Estes gajos dos funcionários públicos são todos uns langões. Só estão nos serviços porque são sobrinhos de alguém. É só cunhas.
Não fazem nada, têm regalias, ganham bem, estão o dia todo com o cu sentado a falar para o lado, a ler revistas e no facebook, depois o cidadão é que se lixa. Quem perde a manhã toda aqui nas bichas somos nós.

Não são todos assim e ainda por cima perderam 2 ordenados.

– Oh, e acho muito bem. Para andar o dia todo no facebook já ganham que chegue.
Olha, por falar em facebook, já viste quem é que me adicionou?

Não.

– A Sara Fonseca.

Quem?

– A Sara.

– A que foi da nossa turma no 10º ano mas depois chumbou. A que era toda boa. Espera aí, já te mostro no telemóvel.

É novo?

– O telemóvel? É. Brutal, não é? Esta aplicação é que está um pouco lenta, espera um bocado… Olha aqui. Lembras-te dela?

Ah, essa. Sim, já me lembro.

– Quase que a papei no baile de finalistas.

Ela foi?

– Foi. Ela tava no 10º mas tínhamos a mesma idade. Pá ela tá tão gorda agora, man! GORDAAA…

Pois, acontece.

– Oh, oh, oh! Olha-me pra este gajo a passar à frente! Ai o caral… Tu queres ver que eu ainda me vou chatear!

Tem calma, ele só foi fazer uma pergunta.

– Tenho calma, tenho. Eu estes gajos já os topo ao longe. Acham-se mais importantes que os outros, para estes meninos não há filas. São esses e os ciganos. Esses são outros. Não trabalham, não pagam impostos, dão-lhes tudo e ainda passam à frente. Se querem viver em sociedade têm de cumprir as regras. Antes de ter privilégios têm de ter obrigações. Mas não, esses estão bem é a roubar e a vender roupa contrafeita nas feiras.

Estás a generalizar.

– Estou, estou. Eu é que sei. Mas a culpa é dos políticos. Esses é que têm a culpa. Esses são ciganos também. É só mama.
Estes gajos que lá estão agora eram uns putos no 25 de Abril, andaram por lá a tentar engatar umas gajas e acham-se uns grandes revolucionários. Eles sabem lá o que é que andam a fazer. Eles só sabem é comer, encher o bandulho. São uns parasitas, umas marionetas que para ali andam, os gajos das grandes empresas dizem-lhes para fazer isto e aquilo, atiram-lhes um osso e eles fazem.

Nisso tens razão.

– Ah pois tenho. Isso sei eu que tenho. Então mas faz sentido num país como o nosso, ter um TGV? Dois submarinos? Ter estas auto-estradas todas, quererem mais um aeroporto, mais pontes em Lisboa? Quem é que ganha com isto? As construtoras, pá. Isto são tudo negociatas. Privatizam tudo, não há concorrência nos serviços, por isso é que as coisas estão ao preço que estão.
Agora, com isto da Troika, e do FMI já não temos autonomia. Estamos bem lixados.
Tu sabes que a dívida é tão grande que agora, quando um puto nasce, já está a dever dinheiro? Mal nasce já está fod… Já está lixado, pá.
Onde é que estão os culpados disto tudo, pá? Onde?
São esses merdas dos gajos que são licenciados ao domingo, só com 3 cadeiras que têm poder e dinheiro e nunca são presos. Está tudo comprado, têm toda a gente no bolso. Nisto não há inocentes, andam todos embrulhados uns com os outros.
Então e andou a minha mãe a pagar para eu estar 7 anos na faculdade para poder ser professor e eu não ter onde dar aulas? Recebo uma miséria do subsídio de desemprego e nós que andamos assim é que ainda vamos andar a pagar carros e menus de luxo na Assembleia da República? E a mim, quem é que me ajuda, hã? Quem é que me ajuda?

Não disseste que o teu tio que está naquela associação te ia arranjar alguma coisa?

– Oh, tá bem mas estou a falar por uma questão de princípio, isto não fica assim. Já aceitei um evento no facebook para uma manif, esses gajos não sabem com quem se estão a meter, isto vai levar uma ganda volta. Gatunos, pá.
Olha, em que senha é que vai?

83.

– Foscaaa-se!
Estes gajos são uns gatunos e nós, o povo, é que pagamos sempre a factura sem ter culpa nenhuma.
Somos honestos, somos trabalhadores, não entramos em esquemas e nós é que nos lixamos, pá. Nós é que nos lixamos…
Olha! Está ali o Gonçalo.

Quem?

– O Gonçalo, pá. Tu conheces. Ele é primo do ex-namorado da minha irmã.
Não sabia que trabalhava aqui! Vou ali falar com ele a ver se me adianta isto.

Mas vais passar à frente das pessoas?

– Eh pá, tem de ser. Tem de ser, senão nem amanhã.
Olha, segura-me aqui nisto. Mas é como te digo pá, nós que não entramos nestes esquemas é que somos sempre comidos.
Este país, com esta gente, não vai a lado nenhum.

– O que é que foi? Porque é que tas a olhar assim para mim?

Não, por nada. Tens razão, já não há virgens…

Anúncios

One response to “Já não há virgens…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: