Assassinato em Reality Ville

O Inspetor Gonçalo foi chamado às pressas para averiguar um violento assassinato em Reality Ville, um – até então – pacato subúrbio de Lisboa.

A vítima havia sido encontrada morta na principal avenida do bairro, há uns 30 minutos. O cérebro da vítima havia sido retirado, e em seu lugar havia uma couve-flor. Cozida.

Para o Inspetor Gonçalo, o próximo passo era interrogar o maior número possível de habitantes de Reality Ville. Evidentemente era preciso que o inspetor batesse de porta em porta, uma vez que em Reality Ville ninguém pode sair da casa.

O Inspetor Gonçalo bateu primeiro à porta da Casa dos Segredos. Mostrou as fotos que tirara da vítima com seu telemóvel. Os ocupantes da casa reconheceram como sendo o homenzinho que tinha a mania de espiar lá para dentro todos os dias à noite. Mas não era por causa disso que alguém lhe ia tirar a vida, caraças. O inspetor, homem calejado nas lides da investigação, rapidamente deduziu os segredos de todos os habitantes da casa. Contou-os todos para a participante da mamas grandes, em troca do número do seu telemóvel.

Não parecia ao Inspetor Gonçalo que o assassino ali estivesse. Rumou para a casa do Peso Pesado. Também lá todos reconheceram a vítima como o homenzinho que espiava para dentro da casa deles todas as noites. Alguns confessaram que até prefeririam comer um cérebro humano a uma couve-flor cozida, mas não, que não haviam matado o homem. Na casa do Peso Pesado o inspetor recorreu a um expediente pouco ortodoxo em investigações, a tortura: chamou um a um os participantes, comeu um, dois Ferrero Rochers bem devagar, a saborear cada dentada, e ameaçou comer o terceiro e último se o interrogado não confessasse tudo. Todos os Pesos Pesados confessaram ter matado o homenzinho, a Meredith Kercher, a Rosalina Ribeiro… elementar, o assassino não estava lá.

O Inspetor Gonçalo estava tramado, quem mais poderia ele interrogar? Todas as outras casas estavam vazias. Na casa do Big Brother há uma placa da Remax pendurada há séculos. A Casa do Amor (antiga Academia de Estrelas) está toda degradada e dizem as más línguas que alguns ex-participantes de reality shows promovem orgias sadomasoquistas por lá. A casa do Último a Sair estava desocupada há alguns meses… “hum, era uma boa ideia ir lá”, pensou o inspetor. ”Quando toda a gente pensava que Roberto Leal e cia. estavam lá dentro, eles estavam cá fora; agora que toda a gente pensa que estão cá fora, se calhar estão lá dentro.”

Estava o Inspetor Gonçalo a dirigir-se para lá quando carrinhas e mais carrinhas chegaram em alta velocidade e , de dentro delas, saltou uma miríade de repórteres, cameramans e fotógrafos. O inspetor foi cercado por eles, que queriam saber quem era a vítima, quantos anos tinha, qual a sua profissão, qual era o seu signo e ascendente zodiacal, se o inspetor sabia quem eram os familiares e amigos da vítima, qual era a linha de investigação, se a perícia já havia feito luminescência na couve-flor…

Muito contrariado, o Inspetor Gonçalo viu-se obrigado a interromper a sua investigação, pois agora estava a participar do maior e mais popular reality show do país: o telejornal da noite.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: